Sobre

Domingos Faria [ CiênciaVitae | ORCiD | PhilPapers ]

Investigador de pós-doutoramento, com contrato “FCT Junior Researcher” (referência CEECIND/01066/2017), no Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (Grupo LanCog). Encontra-se a desenvolver o projeto The Epistemology of Complex Disagreement Among Social Groups.

Vice-director do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa. Leciona no presente ano letivo 2021/22 as disciplinas de Epistemology and Philosophy of Science (em colaboração com Adriana Silva Graça e Davide Romano), Teoria do Conhecimento (em colaboração com David Yates), Metafísica (em colaboração com Pedro Galvão, Elton Marques, e Diogo Fernandes), e Ética Prática (em colaboração com Pedro Galvão) na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Também lecionou nos anos letivos anteriores as disciplinas de Bioética (em colaboração com Diogo Fernandes e Pedro Galvão), Questões de Epistemologia (em colaboração com Diogo Fernandes, Bruno Jacinto, e Pedro Galvão), Teologia Filosófica (em colaboração com Pedro Galvão), Ética Aplicada (em colaboração com Diogo Fernandes), e Questões de Filosofia Moderna (em colaboração com Pedro Galvão).

Vencedor da edição de 2018 do Prémio de Ensaio Filosófico da Sociedade Portuguesa de Filosofia, com o ensaio “(β) não dá base ao incompatibilismo entre determinismo e livre-arbítrio”. Vencedor da edição de 2017 do Prémio de Ensaio Filosófico Manuel Barbosa da Costa Freitas, com o ensaio “Há boas razões prudenciais para acreditar em Deus? Uma reatualização do argumento de Pascal”.

Doutor em Filosofia, na especialidade de Epistemologia e Filosofia da Religião (2017), na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, com a orientação dos professores Pedro Galvão e Ricardo Santos. No dia 27 de Julho de 2017 teve aprovação com distinção e louvor por unanimidade nas Provas de Doutoramento em Filosofia realizadas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. O júri das referidas provas foi constituído pelo doutor Tommaso Piazza, doutor Agnaldo Cuoco Portugal, doutor João Branquinho, doutora Adriana Silva Graça, doutor Ricardo Santos, e doutor Paulo Alberto. A tese apresentada tem por título “Será a crença em Deus apropriadamente básica? Defesa de um inferencialismo moderado”. Através de uma Bolsa de Doutoramento (SFRH/BD/85051/2012) beneficiou, na realização da tese de doutoramento, do apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Mestre em Ensino de Filosofia na Universidade do Minho (2011), com a tese “A Tradição Socrática na Sala de Aula”. Licenciado em Filosofia (2009) pela Faculdade de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa (Braga).

É autor de manuais escolares do Ensino Secundário das disciplinas de Filosofia e Psicologia, bem como de materiais didáticos. Já lecionou Filosofia na Escola Secundária de Alberto Sampaio (ano letivo 2010/11), na Escola Secundária Dr Solano de Abreu (ano letivo 2011/12), e no Colégio Pedro Arrupe (anos letivos 2017/18 e 2018/19). Lecionou igualmente Cursos de Formação para Professores na área da Filosofia.

Membro da SPFA, do LanCog e da Argument Clinic. Faz arbitragem científica de artigos em várias Revistas de Filosofia.

As suas principais áreas de investigação são Epistemologia e Filosofia da Religião, mas investiga igualmente Filosofia da Lógica, Metafísica, e Ensino de Filosofia.

Para visualizar o Curriculum Vitæ completo clique aqui.

Novidades: We are happy to announce that, to celebrate the 25th anniversary of the journal Disputatio, Prof. Timothy Williamson (Oxford) will give a lecture on “Degrees of Freedom: Is Good Philosophy Bad Science?” on October 7th, at 16h00 Lisbon time (UTC/GMT+1h). https://t.co/2U7oCeleBi |